InícioInício  PortalPortal  CalendárioCalendário  FAQFAQ  BuscarBuscar  LoginLogin  Registrar-seRegistrar-se  

Compartilhe | 
 

 Yeti SB66 alumínio em análise

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
AutorMensagem
Amukinado
O animal do AM
O animal do AM


Mensagens : 4800
Data de inscrição : 22/04/2009
Idade : 26
Localização : Almada
Bike : Banshee Rune V2

30042014
MensagemYeti SB66 alumínio em análise

Yeti SB66 - Com boas curvas e boa no trilho

Com o crescimento do Enduro de competição no panorama internacional, a Yeti começou a sentir um buraco na sua gama que a
Yeti 575 deixara de preencher: estava a faltar uma verdadeira bicicleta de Enduro com pedigree de competição. A SB66 aparece
precisamente para tentar colmatar esta lacuna e tentar voltar a colocar o nome da Yeti no topo do pódio.
Neste momento já existe um novo modelo cuja única diferença para o testado é a escora em carbono, contudo surgiu a oportunidade
de testarmos esta bicicleta e não a quisemos deixar passar ao lado!



A escolha de componentes para esta bicicleta demonstra que a principal
preocupação da marca é garantir uma bicicleta leve e que não comprometa
quando chega a altura de puxar pelas pernas e, apesar do peso do conjunto ficar
pouco aquém dos 14 kg, esse objectivo foi conseguido com sucesso. As Yeti
sempre se caracterizaram pela boa eficácia a pedalar e a SB66 não é excepção,
apesar do sistema Switch utilizado nesta bicicleta ser uma novidade
relativamente aos modelos anteriores. Este novo sistema aliado à pouca
sensibilidade do amortecedor em início de curso resulta numa eficácia tremenda
a subir, sem perdas de tracção ou bombear desnecessário, seja qual for o prato
escolhido na pedaleira para atacar a subida. É daquelas bicicletas onde o peso
simplesmente não se sente porque tanto a pedalar em pé como sentado o
bombear do amortecedor é mínimo, logo desistir a meio de uma subida pelo
cansaço não é uma desculpa válida. A Yeti SB66 convida-nos a explorar os
nossos limites e tentar subir aquela trialeira que até então parecia impossível.
A capacidade de aceleração também é muito boa e é fácil recuperar o ritmo
caso se perca o momento linear a meio de um trilho.

Contudo esta performance tem um preço. Dado que o amortecedor é pouco
sensível em início de curso, esta bicicleta sacrifica boa parte do seu conforto
em função da performance a pedalar e isso nota-se especialmente em zonas
planas com algumas irregularidades. Felizmente o confortável selim WTB ajudou
a lidar parcialmente com este problema, mas será sempre algo que requer
habituação. Mas nem tudo são más notícias porque esta pouca sensibilidade
significa mais velocidade e mais aceleração. A bicicleta mantém-se sempre
muito rápida e ágil em zonas onde suspensões mais sensíveis começam a
empacotar e a perder velocidade.

Quando a gravidade começa a alimentar a velocidade da Yeti é que se dá
verdadeiramente uso ao Fox Float CTD. O amortecedor é muito linear ao
longo do seu curso e como tal vive em simbiose com a também linear Fox 34
Talas, permitindo ultrapassar a maioria dos obstáculos com muita suavidade,
sendo relativamente fácil utilizar todo o curso dos mesmos. A leitura do
terreno é muito eficaz e a bicicleta ganha velocidade muito facilmente,
fazendo aparecer a faceta de Jared Graves escondida dentro de nós. Em
aterragens mais secas ou drops maiores é fácil esgotar o curso. Para quem
gosta de abusar mais a solução deste problema poderá passar por um tune ao
amortecedor ou mesmo por outro amortecedor. Em zonas mais inclinadas por
vezes a Talas perde alguma sustentação a meio do curso e fica muito afundada,
mas basta rodar o botão do CTD para a posição Trail para esta bicicleta
conseguir descer trialeiras técnicas e verticais sem perder a compostura. O
eixo traseiro de 142x12 mm ajuda a manter a solidez do conjunto e não há
torções significativas na escora .

O novo sistema Switch da Yeti funciona através de um
ponto de rotação descentrado que roda em duas
direcções diferentes ao longo de uma compressão
completa do amortecedor.





A geometria da Yeti SB66 é muito equilibrada e isso nota-se na sua condução e na facilidade com que devora curvas, característica cada
vez mais rara nas bicicletas modernas. Os Maxxis Ardent deixam um pouco a desejar quando se começa a deitar mais a bicicleta, mas
enquanto o piso estiver seco são perfeitamente capazes de dar conta do recado. A posição de condução é natural e o centro de
gravidade da bicicleta está no sítio certo e isso dá confiança para puxar pela bicicleta e mandar saltos e drops com bastante à vontade.



Quanto aos componentes escolhidos pela Yeti, de um modo geral enquadram-se com a filosofia da bicicleta. Seria bom ver uma
transmissão mais actualizada com uma pedaleira de 1 ou 2 pratos e um desviador com clutch, mas compreende-se uma vez que
este modelo já se encontra no mercado há quase 3 anos. Bicicleta de Enduro que se preze não pode ter escrito Cross-Country nas
rodas, por isso umas rodas mais robustas serão sempre bem vindas. As DT Swiss X1600, apesar de rígidas, já apresentam algum
desalinhamento. E claro... o espigão telescópico seria um must.
Os travões Shimano XT Icetech foram uma agradável surpresa. Apesar dos pequenos rotores (180/165 mm) ofereceram sempre uma
potência de travagem bruta e boa modulação independentemente da duração das descidas.





O que gostámos:
-Estética fantástica com muita atenção aos pequenos pormenores
-Condução extremamente divertida
-Eficácia a pedalar
-Muita acelaração, rapidez e agilidade mesmo quando o declive é pouco.

O que não gostámos:
-Transmissão desactualizada
-Traseira muito seca em início de curso
-Pontos de rotação complexos que exigem atenção redobrada

Classificação 6polegadas
Quadro
Relação Preço/Qualidade  
Equipamento
Comportamento a subir
Comportamento a descer  
Maneabilidade/Controlo
Conforto
Estética e acabamentos  


Valor Global
4,5
4
4
5
4,5
5
3
5


4,4
Nota: Estes valores são atribuídos considerando a globalidade de bicicletas de Trail, Enduro e All-Mountain.

A Yeti SB66 é um sucesso? Sem dúvida! Esta bicicleta é uma beldade e um mimo de conduzir. É rápida e super divertida e tem uma
capacidade de pedalar fora de série. Contudo é preciso perceber os seus limites nesta configuração: não é uma bicicleta para grandes
voos ou drops porque esgota com alguma facilidade, algo que poderá ser facilmente resolvido com um tune ou mesmo outro amortecedor.





Lista de componentes


Quadro
Suspensão
Amortecedor
Pedaleira
Avanço
Guiador
Caixa de direcção
Travões
Pneus
Pedais
Espigão
Selim
Punhos
Cassete
Rodas
Manetes das mudanças    
Desviador traseiro
Desviador dianteiro
Corrente
Yeti SB66 Alumínio com 152 mm de curso
Fox 34 Talas CTD Kashima
Fox Float CTD Kashima
Shimano XT 44/32/22
Thomson X4 70mm
Easton Haven Carbon 710 mm
Cane Creek
Shimano XT Icetech 180/165 mm
Maxxis Ardent 2.4/2.25
N/A
Thomson Elite
WTB
Yeti Lock-on
Shimano SLX 11-36 10v
DT Swiss X1600
Shimano XT 10v
Shimano XT 10v
Shimano XT 10v
Shimano SLX 10v


Peso final        
Preço
Preço do quadro
Garantia
Representante
13.650 kg (tamanho M sem pedais)
Bicicleta descontinuada
2.199,00€ novo modelo (1.389,90€ preço promocional para o modelo antigo)
2 anos
Justbikes
Página do produto com a geometria e outras especificações aqui:
http://www.yeticycles.com/#/bikes/sb66ac

Notas:
Esta bicicleta foi testada durante o período de duas semanas em locais como Sintra, Monsanto, Jamor e Sesimbra.

Um agradecimento especial à Justbikes por ter cedido a bicicleta para testes durante o período de duas semanas.
Voltar ao Topo Ir em baixo
http://www.6polegadas.com

 Tópicos similares

-
» Yeti SB66 alumínio em análise
» Yeti SB66 Alu
» Polimento de aros de alumínio, raios inox e ponteira - NX4 Falcon 2001
» NOVA CARCAÇA DA VALVULA TERMOSTÁTICA EM ALUMÍNIO EXISTE!!
» Lançamento Apache 150
Compartilhar este artigo em: BookmarksDiggRedditDel.icio.usGoogleLiveSlashdotNetscapeTechnoratiStumbleUponNewsvineFurlYahoo!Smarking

Yeti SB66 alumínio em análise :: Comentários

Re: Yeti SB66 alumínio em análise
Mensagem em Qui Maio 01, 2014 1:00 am por stromp
boa review... parabéns, belo trabalho.
Re: Yeti SB66 alumínio em análise
Mensagem em Qui Maio 01, 2014 1:11 am por Amukinado
Obrigado Stromp! Very Happy 
Re: Yeti SB66 alumínio em análise
Mensagem em Qui Maio 01, 2014 8:01 pm por carlosparentee
Depois de uma volta no quintal de 45kms, com Malveira completo, Kamikas completo,2x  Colares completo, Cogumelos1,2, Torgas Morangos, sobreiros e Dimas, posso dizer que AMEI a bike... a rigidez inicial e o comportamento em trialeira a descer, saida de curva fazem dela uma bike ideal para quem quer uma bike boa para descer sem perder nada a subir numa FS, na montagem em questao ja disseste tudo Amukinas, transissao muito barulhenta e a corrente saltaou muita vez... eu montei lhe o meu telescopico :)gostava de esprimentar com a 34 ou pike mas com 160mm pk 150 mesmo com ar a mais hoje foi tuda espremida :)era um quadro que eu comprava sem duvidas se pudesse de momento é mesmo a minha cara Wink
Re: Yeti SB66 alumínio em análise
Mensagem em Sab Maio 03, 2014 7:38 pm por carlosparentee
Re: Yeti SB66 alumínio em análise
Mensagem em Seg Maio 05, 2014 11:03 pm por Amukinado
Essa foto está pornográfica! Very Happy
Re: Yeti SB66 alumínio em análise
Mensagem Hoje à(s) 4:17 pm por Conteúdo patrocinado
 

Yeti SB66 alumínio em análise

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 

Página 1 de 1

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
6polegadas :: Análises e testes :: Reviews 6polegadas-
Ir para: